O imóvel próprio é um dos bem mais preciosos, e precisa de proteção contra acidentes. O seguro residencial é uma opção para evitar imprevistos, e pode cobrir danos causados por incêndio, roubo, acidentes elétricos, fenômenos naturais e até danos a terceiros.

Se você tem interesse em contratar esse tipo de serviço, mas acha confuso, confira as dicas que separamos para você entender melhor esse serviço e encontrar a melhor opção para você.

É caro?

Comparado com outros serviços desse tipo, o seguro residencial está entre os mais em conta. O valor de um plano simples, em média, não ultrapassa 0,5% do valor do imóvel, podendo chegar a 1% com um pacote adicional bastante completo.

Para um imóvel de 400 mil reais, por exemplo, o plano mais básico ficaria em média R$ 600 anuais, que pode ser dividido em parcelas mensais de R$ 50. Muito menos do que o seguro de automóvel, que pode chegar a 10% ou mais do valor total de um carro, ou de aparelhos celulares, que pode atingir quase 50% do seu valor.  

Quais as garantias?

 O seguro residencial é um produto com cobertura multirriscos, ou seja, ele oferece um conjunto de seguros agrupados em uma única apólice. Os planos mais simples cobrem acidentes com queda de raios, explosões e incêndio. Se você mora em apartamento já tem cobertura de incêndio, que é oferecida ao empreendimento como um todo.

Porém, de acordo com as necessidades de cada residência, é possível contratar o seguro complementar. Se você mora em um local com alto índice de furtos, por exemplo, pode solicitar a inclusão desse serviço. Há várias opções adicionais, tais como desmoronamentos, impacto de automóveis e queda de aeronaves e até seguro de responsabilidade civil.

O ideal é conversar com um consultor qualificado e de confiança, para analisar seu perfil e as condições do imóvel para indicar o melhor pacote de serviços.

Além dos bens materiais

Esse tipo de seguro serve para cobrir os prejuízos causados a outras pessoas involuntariamente, por você ou por quem mora ou trabalha no seu apartamento. Para quem contrata empregada doméstica ou outro prestador de serviço regular, como babás, por exemplo, é uma ótima opção. A seguradora irá arcar com os cursos caso esse profissional sofra algum acidente durante o horário de trabalho.

Animais de estimação são imprevisíveis, e por isso podem eventualmente reagir e ferir um prestador de serviço como carteiros ou o técnico da TV. Essas ocorrências também estão cobertas pelo seguro de responsabilidade civil.

Fique de olho no diferencial

O seguro não serve apenas para grandes catástrofes e últimos casos. Um serviço que vem crescendo em oferta pelas seguradoras é a assistência técnica doméstica. Esse tipo de contrato inclui serviços como encanador, chaveiro, eletricista e outros reparos de rotina, podendo oferecer uma boa relação custo-benefício.

Em busca de se diferenciar no mercado, algumas empresas agregam ainda serviços como limpeza de caixa d’água, conserto de telhado, reparo de móveis e vários outros atrativos.

Precisei acionar o seguro. E agora?

Caso seu apartamento foi atingido por algum acidente que atingiu seus bens, antes de chamar o seguro, certifique que você possui guardado todos os comprovantes de pagamento e notas fiscais dos produtos danificados. Isso agiliza o processo de inspeção e o pagamento da indenização

Faça sempre um check-up básico na estrutura da casa para prevenir acidentes. Em caso de vazamentos, por exemplo, a seguradora pode se recusar a pagar o valor do reparo completo se comprovar que ele só aconteceu por descaso e falta de manutenção hidráulica adequada.

Convencido da importância de um seguro doméstico? Se você está planejando adquirir sua casa própria, confira também essas nove dicas que separamos para quem quer comprar o primeiro imóvel.

Deixe uma Resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.